terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

PODEMOS SUPERAR!!!

Bom dia aos meus quase "1 milhão de amigos"!!!

      Como  disse ontem, hoje tenho consulta com o cardiologista. Lí uma matéria na Revista "Máxima", cuja responsável  Andrezza Duarte, esclarece sobre qualidades que temos ou podemos desenvolver nas horas difíceis e momentos de adversidade. Abaixo transcrevo tal qual recebí. Espero que seja proveitoso e útil a todos!


        Beijos, e um ótimo dia!!!

                                                      Matilde (Tuca)
                                                                                                    
BALANÇA ATÉ CAI, MAS LEVANTA!
Porque algumas pessoas levam um safanão da vida e conseguem se reerguer, enquanto outras se afundam em sentimentos negativos? A resposta tem uma única palavra, pouco usada no dia a dia, mas fundamental para uma vida feliz: Resiliência.
 
Esse é o nome dado à capacidade de vencer dificuldades e se deixar transformar por elas, saindo ainda mais forte da situação. O conceito tem origem num princípio da física: alguns materiais conseguem retornar ao seu estado original após sofrer uma alta tensão. Na prática, pense num elástico ou numa mola: eles recuperam a forma anterior depois de serem estendidos.
    O termo resiliência foi adotado para descrever aqueles que se adaptam facilmente às mudanças (muitas indesejadas), assumem as próprias responsabilidades e encaram tudo com humor e energia. “O resiliente não se abate por pouco: ele usa a força das adversidades – que fazem parte da vida – como trampolim para levantar-se mais preparado para o próximo desafio”, explica a psicoterapeuta Claudia Rieccken (SP). Mas o que nos faz resilientes?
    “O que leva as pessoas a enfrentarem o luto com esperança e sair de uma situação dolorosa – a morte de alguém querido ou a perda de um emprego – é a maturidade adquirida com o sofrimento. O resiliente se fortalece na luta”, afirma o psicólogo George Souza Barbosa, professor do Instituto de Pesquisas e Desenvolvimento Aliança (SP).
    Espontaneamente, apenas um em cada dez brasileiros consegue dar a volta por cima, segundo o psiquiatra Elko Perissinotti, coordenador –geral do Grupo Aberto de Resiliência do Hospital das Clínicas (SP).  As mulheres são privilegiadas. “Elas mostram-se naturalmente mais resilientes que os homens”, ressalta o médico. Mas a boa notícia é que todos podem se treinar para conquistar a resiliência – desenvolvendo as oito características a seguir.
Autocontrole
    O segredo está no equilíbrio emocional.
“Ser capaz de administrar as emoções diante do inesperado é sinal de maturidade”, diz George. Quanto pior a situação, maior a necessidade de ter a mente serena para tomar a decisão certa  - não se resolve problema de cabeça quente!
Treino antes de agir, respire fundo para equilibrar os batimentos cardíacos e se acalmar. Explica o psicólogo: “Essa breve pausa impede a reação imediata, possivelmente desastrosa, lhe dando tempo para ver o que fazer de racional”.
Flexibilidade
Nem sempre as coisas saem como se quer, mas quem é flexível reage melhor diante de imprevistos e encontra saídas alternativas, às vezes melhores do que havia planejado.
Treino – Tenha um plano B. “Imagine outros caminhos até seu objetivo. Se de um jeito não deu certo, tenha desprendimento e avalie o lado bom de algo novo, ou seja, do que não era o que você esperava”, oriente Claudia.
Humor
O otimista suaviza o stress e ajuda a encarar problemas e de dorma prática e positiva, transformando a angústia em esperança.
Treino – Ter humor não é sorrir o dia inteiro, e sim manter uma atitude otimista, a qual pode ser desenvolvida ao assumir o papel de observadora. “Olhe a situação como se não fizesse parte dela: você terá mais leveza e encontrará novas saídas”. Sugere George.
Sociabilidade
Estudo do psiquiatra americano Steven Wolin revelou: 35% das crianças com histórico de vida difícil (como maus-tratos e fome), e que conseguiram superar, tinham maior facilidade para se relacionar. Diz George: “Devemos criar laços com quem nos dá força e segurança”.
Treino – Cultive seus relacionamentos. “O segredo é se mostrar interessada, presente e útil”, ensina ele. Que tal usar o Facebook para nunca esquecer o aniversário dos amigos?
Iniciativa
Não adianta esperar que a solução para os problemas caia do céu. Só você tem o poder de mudar sua vida. “Iniciativa é o impulso necessário para desenvolver e conquistar projetos positivos. Esse movimento combate a estagnação e a depressão”, alerta Elko.
Treino – Quem vive de passado é museu, portanto viva o presente olhando para o futuro. Não é porque ontem foi difícil que hoje também será. A cada dia podemos recomeçar. Precisa de uma injeção de ânimo? Espelhe-se em pessoas corajosas e com boas propostas de vida. “O exemplo dos outros nos dá gás e nos ajuda a caminhar com firmeza em direção aos nossos objetivos”, aconselha George.

Autonomia
Você não é responsável pelo comportamento de ninguém – apenas pelo seu. “Cada um é dono da própria cabeça e dos pensamentos”, diz Claudia. Ter a habilidade física e emocional de se afastar de situações ou pessoas que nos fazem mal é uma característica fundamental.
Treino – “Faça um esforço para concentrar-se no que é positivo em sua vida, sem valorizar as situações contrárias”, avalia George.

Determinação  
“Quando há determinação, há superação”, diz Claudia. “Aprendi essa lição num estudo realizado com mais de 180 pessoas que viveram grandes sofrimentos e, ainda assim, mantiveram-se fortes, determinadas, invencíveis”. Sim: até o fim os sobreviventes enfrentam e resistem, com esperança.
Treino – Nunca abra mão dos sonhos antes de realizá-los. “Para tanto, decida não desistir. Isso fortalece o desejo de vencer”, ressalta ela.

Coragem
Depois de um baque é preciso reaprender a viver. “É fundamental aceitar a dor e respeitar o que você está sentindo, sem medo nem vergonha. Mas nada de se entregar”, afirma Claudia.
Treino – Assuma um compromisso sério com a felicidade. Ao mesmo tempo, não fuja da dor – quando ela aparecer, viva o luto, mas ponha um limite nele. “Se agir assim, não será qualquer ventinho a derrubar você”, enfatiza Claudia. Respire fundo, reconheça seus erros e siga em frente com coragem!


5 comentários:

Keilor disse...

Acabamos de descobrir mais uma de suas muitas qualidades! Resiliente!!!!

Um super beijo!

Keilor, Paty e Evelyn

sonia disse...

Passei por aqui para agradecer-lhe a visita ao meu blog,(e quero ler tudo como muito tempo)

Beijinhos

Ana disse...

Oi Tuquinha!!
Conhecia a palavra mas não tãoi bem explicada...mas lendo toda essa informação consigo rever-me.
Como costumo dizer, "o que não tem remédio, remediado está" então bola para a frente né...
E resiliencia qb.
Beijinho para vc e um lindo dia

Marcia Gullo disse...

Ola querida, pois é a blogosfera é assim... a gente faz grande amizades num "clicar de dedos"....hahahahahaha.
Obrigada pelo carinho.
Um grande beijo e inté.

Marcia Gullo
www.blogdagullo.blogspot.com

Anônimo disse...

Resiliência.....rsrsrsrs.....realmente não iria saber o significado dessa palavra, mas agora depois dessa bela aula estou bem informada. Adorei o texto, Você minha amiga, é um belo exemplo. Realmente é uma boa sugestão de nos espelhar em pessoas corajosas quando estamos passando por algo difícil. Saiba que você é um exemplo de vida para min e para meus amigos também, pois sempre cito a sua alegria de viver apesar de todas as lutas que você vem enfrentando. Bjs..........Laiza

Postar um comentário

SEUS COMENTÁRIOS SÃO MUITOS IMPORTANTES!!!

Postar um comentário

SEUS COMENTÁRIOS SÃO MUITOS IMPORTANTES!!!